sábado, 7 de abril de 2018

Eleições 2018: Troca de legenda e o teste do jogo da memória

Em outubro brasileiros voltam as urnas para eleger, presidente, governadores, senadores e deputados federais e estaduais. Para se candidatar a cargo público é preciso de uma legenda. Este ano a Janela Partidária dava direito do parlamentar trocar de legenda sem perda de mandato. Acontece que o congresso votou a Reforma Trabalhista, salvou o mandato de Michel Temer, cassou o mandato de Dilma, colocou na pauta a Reforma da Previdência. Tudo isso gerou um grande desgaste nas legendas e nos parlamentares que votaram a favor.

A janela Partidária é tipo um teste do jogo da memória para o eleitor. Mudando de legenda, é possível que ele não seja associado ao partido anterior, com isso ficaria mais fácil não ser lembrado.

Um exemplo de mudança foi do PMDB, que agora é MDB. Para não cair em armadilha, resta ao eleitor pesquisar partidos e candidatos. Quais partidos faziam parte quando eleitos, e para qual janela ele pulou para concorrer em 2018.

Resultado de imagem para imagem jogo da memoria em png

Nenhum comentário: